• "O verdadeiro evangelho exalta a Deus... Se camuflado a excelência perderá!"

    APRENDENDO A VIVER COM SINCERIDADE




    APRENDENDO A VIVER COM SINCERIDADE | Eduardo Cruz


    Acima de tudo, meus irmãos, não jurem nem pelo céu, nem pela terra, nem por qualquer outra coisa. Seja o sim de vocês, sim, e o não, não, para que não caiam em condenação. Tiago 5:12

    “Acima de tudo”

    Tiago gosta muito dessa expressão, ele a usa durante todo o seu livro. Ele quer dar ênfase no ensinamento como se dissesse “isso é muito importante”.

    Isso nos leva a crer que não estamos diante de uma sugestão de conduta, este é um ensinamento que vale por nossa santidade e comunhão com o Senhor.

    ...não jurem nem pelo céu, nem pela terra, nem por qualquer outra coisa

    Tiago repete aqui o ensinamento o qual o Senhor Jesus já havia passado quando estava entre os discípulos:

    Vocês também ouviram o que foi dito aos seus antepassados: ‘Não jure falsamente, mas cumpra os juramentos que você fez diante do Senhor’. Mas eu lhes digo: Não jurem de forma alguma: nem pelo céu, porque é o trono de Deus; nem pela terra, porque é o estrado de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei.
    E não jure pela sua cabeça, pois você não pode tornar branco ou preto nem um fio de cabelo. Seja o seu ‘sim’, ‘sim’, e o seu ‘não’, ‘não’; o que passar disso vem do Maligno". Mateus 5:33-37

    Jesus diz por que não deve haver juramentos de nossa parte baseado em coisas as quais não podemos usar como crédito. 

    É preciso lembrar que o contexto de Jesus é o da tradição judaica de proferir juramentos como justificativa de compromissos que seriam assumidos.

    Não jurem de forma alguma: nem pelo céu, porque é o trono de Deus;” – Ou seja, como posso dar por garantia de juramento o Céu, o qual não me pertence?

    nem pela terra, porque é o estrado de seus pés” – Como poso dar garantia a terra se ela não passa do lugar onde Deus todo poderoso descansa seus pés, ou seja ela também não me pertence.

    nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei” – Nem mesmo a cidade edificada por eles poderia servir de crédito para suas promessas e juramentos, pois ela também só existia(e permanecia existindo) por causa da vontade Deus.

    Terminado os fatores externos Jesus aponta para os mais pessoais possíveis: “E não jure pela sua cabeça, pois você não pode tornar branco ou preto nem um fio de cabelo”, não temos autoridade nem sobre nosso corpo.

    Sendo assim o que vemos é que o ensino de Jesus tem como base a nossa não garantia de nenhuma palavra por nada ao nosso redor, visto que nada disso está sobre o nosso inteiro controle.

    Portanto usar de qualquer coisa como garantia de um juramento é o mesmo que ser falso, pois não podemos garantir nenhuma continuidade de existência dessas coisas, somente Deus pode.

    Por isso Tiago mais uma vez sugere condenação para os que não entendem que devem proceder de maneira clara e sincera “Sim, sim e não, não para que não caiais em condenação”.

    O que ele está querendo nos dizer aqui é que a única garantia que podemos dar as pessoas é a sinceridade do que realmente somos e temos, ou seja: 

    Nossos sentimentos

    Por isso é necessário que sejamos sinceros com nossos próprios sentimentos. 

    Se dissermos sentir algo somente para agradar os outros seremos traídos por nós mesmos, pois sentimento é algo que não se disfarça por muito tempo.

    Ananias e Safira (Atos 5) tentaram demonstrar um sentimento de desprendimento, mas foram acuados pelo sentimento de ganância. 

    Assim somos nós, dois sentimentos distintos não convivem por muito tempo dentro de nós. Um dos dois há de se sobressair nos momentos em que nos desarmarmos. Seja este um momento de tensão, crise ou desilusão. 

    Nossa capacidade

    Prometer ir além do que temos capacidade de ir é geralmente fruto do orgulho, da vaidade, da inconsequência. 

    Conhecer nossas capacidades é uma forma de ser sinceros consigo mesmo. 

    Algumas pessoas acham que devem sempre tentar ir além, não há nada de mal nisso, desde que se tenha consciência que querer ir além é uma tentativa e não algo que pode ser garantido com um juramento solene. 

    Pedro queria muito ir com o Senhor até a morte, no entanto, querer nem sempre é poder e por isso ele o negou.

    Nossa capacidade deve ser avaliada humildemente, os orgulhosos tendem a se superestimar. “Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido.
    1 Pedro 5:6

    O desejo de nos superarmos será sempre válido, mas antes precisamos ouvir o que a Palavra de Deus nos diz: “Sonda-me, Senhor, e prova-me, examina o meu coração e a minha mente;
    Salmos 26:2

    Davi antes de se superar e desafiar Golias conhecia sua fé e o que Deus havia feito através dele em situações como essa (lembre-se ele venceu um urso e um leão).

    Deus é quem realmente diz quem somos.

    E isto Ele nos diz quando humildemente nos colocamos em oração expondo a Ele tudo o que sentimos e aceitando nossas limitações. “Humilhem-se diante do Senhor, e ele os exaltará.” Tiago 4:10

    Sinceridade consigo mesmo e com os que nos cercam corresponde a ser verdadeiramente humano.


    Pastor da Primeira Igreja Batista Planalto Caucaia e Escritor.
    Confira seu Blog: http://prjoaoeduardocruz.blogspot.com.br/ 

    0 comentários:

    Postar um comentário