• "O verdadeiro evangelho exalta a Deus... Se camuflado a excelência perderá!"

    VOCÊ ESQUECEU!



    VOCÊ ESQUECEU! | C. H. Spurgeon


    E cantarão os caminhos do SENHOR.

    Salmos 138.5


    O crente começou a louvar os caminhos do Senhor quando, aos pés da cruz, ele foi liberto de seu fardo de pecado. Nem mesmo o canto dos anjos parece tão agradável como a primeira melodia de livramento que brota da alma do filho perdoado de Deus. Você sabe como John Bunyan descreveu este momento. Ele disse que quando o pobre peregrino perdeu seu fardo diante da Cruz, ele deu três grandes pulos e prosseguiu cantando: "... Bendita a cruz! E o túmulo! E mais bendito seja o Homem que vergonha e dor por mim sofreu!"


    Crente, você recorda o dia em que os seus grilhões caíram? Você ainda lembra o lugar em que o Senhor Jesus o encontrou e lhe disse: "Com amor eterno eu te amei" (Jeremias 31.3). "Desfaço as tuas transgressões como a névoa e os teus pecados, como a nuvem" (Isaías 44.22); "nunca mais serão citados contra ti, para sempre". Quão maravilhoso é o fato de que Jesus removeu a penalidade do meu pecado! Na ocasião em que o Senhor, pela primeira vez, perdoou meu pecado, eu fiquei tão feliz que simplesmente não conseguia parar de dançar. Quando saí do lugar onde havia sido posto em liberdade e me dirigia à minha casa, eu pensava que deveria contar às pedras da rua a história de minha libertação. Minha alma estava tão repleta de alegria que eu queria falar com cada floco de neve que caía do céu a respeito do magnífico amor de Jesus, que limpara um dos maiores rebeldes dos pecados que tinha.


    Não é somente no início da vida cristã que os crentes têm motivos para cantar. Enquanto eles vivem, descobrem razões para cantar os caminhos do Senhor. A experiência dos crentes em desfrutarem constantemente da amabilidade do Senhor os leva a cantar: "Bendirei o SENHOR em todo o tempo, o seu louvor estará sempre nos meus lábios" (Salmos 34.1). Esteja atento, amigo, para que você magnifique o Senhor neste dia.


    0 comentários:

    Postar um comentário