• "O verdadeiro evangelho exalta a Deus... Se camuflado a excelência perderá!"

    TORNANDO-SE COMO JESUS | AMOR - (2/10)



    Você já parou para pensar sobre as 9 características expressas em Gálatas 5, chamadas de fruto do Espírito? “Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.” (Gl 5:22, 23)

    Nesta série de vídeos chamada “9 por dia” [9-a-day], Chris Wright, diretor internacional da Langham Partnership, nos convida a meditarmos em cada uma dessas características, afim de nos tornarmos mais como Cristo. Neste vídeo, ele medita sobre o amor e sua importância.
    Que tipo de fruto vital este amor é! Ele é certamente o primeiro e mais importante. Quando cristãos amam uns aos outros, em primeiro lugar, prova que eles têm a vida eterna. Em segundo lugar, prova que eles têm a fé salvadora. Em terceiro lugar, prova a realidade de Deus. E quarto, prova que eles são verdadeiros seguidores de Jesus.

    Confira a série completa: (SE O LINK NÃO FUNCIONAR É PORQUE AINDA NÃO PUBLICAMOS)


    BENIGNIDADE | BONDADE | FIDELIDADE | MANSIDÃO | DOMÍNIO PRÓPRIO
    ________________________________________________________________________________

    Transcrição - AMOR

    Amor! O amor vem no início da lista dos frutos do Espírito de Paulo. E talvez isso não seja surpreendente, pois ele já disse no contexto que o que de fato importa é a fé expressando-se através do amor, ele disse que cristãos devem servir uns aos outros em amor, e ele também disse que toda a Lei do Antigo Testamento é resumida no mandamento de amar seu próximo como a si mesmo.

    É claro, quando Paulo disse isso, ele estava citando Jesus. Você lembra que quando Jesus foi questionado qual era o maior mandamento da Lei, ele disse que o primeiro é: “Amarás a teu Deus de todo o teu coração, tua alma, e tua força” e o segundo é: “Amarás a teu próximo como a ti mesmo”.

    Então, quase certamente, Paulo fala aqui desse segundo elemento como um fruto do Espírito. Em outras palavras, não tanto nosso amor por Deus, o que, é claro, é importante, mas nosso amor uns pelos outros, como crentes cristãos, através de todas as barreiras e diferenças que nos dividem, pois Deus nos trouxe a uma família. E o amor é algo para ser exercitado dentro das famílias, é isso que famílias fazem entre seus membros. no lar, na cozinha, em todas as áreas de nossa vida. É algo prático. É onde não apenas somos gentis uns com os outros, mas cuidamos uns dos outros, apoiamos, encorajamos, ajudamos e sustentamos as necessidades uns dos outros. Em outras palavras, Paulo está falando de amor em ação.

    Estamos pensando principalmente Paulo, mas é claro que o apóstolo João tem mais a dizer do que qualquer apóstolo sobre o amor. Três vezes no evangelho de João, ele registra Jesus nos dando essa ordenança de amarmos uns aos outros. E cinco vezes na carta de João, ele repete isso, e diz que esse é o mandamento do Senhor, que amemos uns aos outros. Então acho que se qualquer coisa possa ser chamada de central, de primária, de cerne do que significa ser cristão, viver como cristão e ser como Jesus, certamente deve ser isso.

    Vamos olhar para alguns versículos na primeira carta de João para ver por que é tão importante que esse fruto do Espírito, o amor, seja exercitado em nossas vidas. Basicamente, é importante porque é uma evidência. Evidência de três coisas muito importantes. Em primeiro lugar, é evidência de que temos vida. Eis o que João diz em 1 João 3:14: “Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos uns aos outros.” João estava muito preocupado em sua carta que seus leitores tivessem a certeza da vida eterna. Que eles pudessem saber, e deveriam saber que tinham a vida eterna. Mas como eles poderiam saber? Como você pode saber que você tem a vida de Deus dentro de você? João diz que é dando evidência de que o amor de Deus está dentro de você. Então esta é a primeira coisa. Amor é evidência de vida.

    Em segundo lugar, amar uns aos outros na família cristã é evidência da fé. Ouça o que João diz em 1 João 3:23: “O seu mandamento é este: que creiamos em o nome de seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o mandamento que nos ordenou.” É interessante como João diz: “Este é o mandamento de Deus”, singular. E na verdade, ele nos dá duas coisas: confiar em Jesus, todo o Novo Testamento diz que isso é essencial, mas João diz para ter fé em Jesus e amar uns aos outros. Então as pessoas podem afirmar ter fé, mas a menos que essa fé seja provada pela evidência de amar uns aos outros, então é uma afirmação muito vazia.

    Então amar uns aos outros é evidência de vida, é evidência da fé, e em terceiro lugar, amar uns aos outros na família cristã é, na verdade, evidência de Deus! Ouça o que João diz em 1 João 4:12: “Ninguém jamais viu a Deus; se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é, em nós, aperfeiçoado.” É interessante, João usou essa expressão antes: “ninguém jamais viu a Deus”. Ela aparece no Evangelho de João, capítulo 1, versículo 18, onde João está dizendo que Deus é invisível, mas o Unigênito de Deus, o Senhor Jesus Cristo, a Palavra que encarnou, tornou visível o Deus invisível. E Jesus disse a Filipe: Quem vê a mim, vê ao Pai. Então quando cristãos amam uns aos outros de maneiras práticas, então o amor de Deus, ou o Deus que é amor, pode ser visto. O mundo deveria ser capaz de olhar para o povo cristão e ver como eles vivem juntos e amam uns aos outros, e ver um pouco da realidade do Deus vivo.

    Não sei se você lembra, há alguns anos atrás, a Sociedade Humanista Britânica, uma sociedade secular de pessoas como Richard Dawkins e a comunidade ateísta, pagou por um anúncio nos grandes ônibus vermelhos de Londres. Ele dizia: “Provavelmente não existe um Deus, então pare de se preocupar e desfrute a vida.” Se alguém lê isso na lateral de um ônibus de Londres essa pessoa deveria dizer a si mesma: “Isso não pode ser verdade, pois eu conheço Sara, João, Filipe, e eles são cristãos; e Deus é obviamente real em suas vidas. Olhe só a maneira que eles vivem, olhe como eles amam uns aos outros!” Nós devemos ser a prova viva do Deus vivo.

    Tudo isso veio da primeira carta de João, mas talvez devêssemos voltar finalmente ao próprio Jesus. Você se lembra de que no Evangelho de João, Jesus disse: “Amai-vos uns aos outros. Assim como eu vos amei, deveis amar uns aos outros, e assim todos saberão que sois meus discípulos, se amardes uns aos outros.” Então, quando cristãos amam uns aos outros, isso também demonstra a quem eles pertencem. Demonstra que eles são discípulos e seguidores de Jesus.

    É por isso que isso é tão importante. Que tipo de fruto vital este amor é! Ele é certamente o primeiro e mais importante. Quando cristãos amam uns aos outros, em primeiro lugar, prova que eles têm a vida eterna. Em segundo lugar, prova que eles têm a fé salvadora. Em terceiro lugar, prova a realidade de Deus. E quarto, prova que eles são verdadeiros seguidores de Jesus.

    ____________________________________________________________________________________________________________________
    Por: Chris Wright. © Copyright The Langham Partnership
    Todos os direitos reservados. Usado com permissão. Website: http://www.9aday.org.uk/
    Tradução: Voltemos Ao Evangelho (em parceria com O Tempora! O Mores!).

    0 comentários:

    Postar um comentário