• "O verdadeiro evangelho exalta a Deus... Se camuflado a excelência perderá!"

    EVANGELISMO NATURAL - (FINAL)


        Parte I  |  Parte II  |  Parte III  |  Final

    9. JESUS SE IMPORTA COM AS PESSOAS 


    Foi o amor de Jesus que o atraiu para as pessoas. Ele se preocupava com as pessoas como um todo. A primeira bíblia que as pessoas vão ler é as nossas vidas. Quando Jesus acordava pela manhã, não perguntava: hoje é dia de ação social? Ou de pregar o sermão do monte? Jesus se importava com as pessoas no momento que as via. O chamado ao relacionamento e a honrar a lei de Deus, na verdade andam juntos. 

    10. PESSOAS OU PROGRAMAS EVANGELÍSTICOS? 


    As vezes estamos tão preocupados em apresentar o programa evangelístico, com os quatros pontos que conduz a salvação, que esquecemos que estamos conversando com uma pessoa pela qual Cristo morreu. 

    Pode ser que não sejamos versados nas escrituras, ou que não tenhamos um diploma de teologia, mas temos braços e coração que foram feitos para serem usados. 

    Precisamos perguntar a nós mesmos: nossa vida reflete apenas as atividades religiosas, ou carrega as marcas de Cristo? Quando nossa vida se caracterizar pelo amor de Cristo, então começaremos a fazer com que as pessoas se interessem pelo evangelho.

    10.1. O QUE OS FARISEUS ENTENDIAM POR SANTIDADE? 


    Jesus e os fariseus batiam de frente em sua forma de entender a santidade. Concordavam que o homem só poderia manter comunhão com Deus através da santificação, discordavam na forma de interpretação. Encaravam a santidade em termos de afastamento e purificação, em grande parte das leis levíticas de pureza e da tradição dos anciãos. Há doze tratados do Mishnâ que falam sobre santificação, vamos analisar três deles: 

    - O sábado. 


    As escrituras ensinam que devemos descansar e não trabalhar no sábado (Ex.20.8-11), contudo os rabinos definiam o que deveria ser considerado trabalho. Eles tinham tanto medo de trabalhar no sábado que havia uma lei que dizia: “Se alguém torcer o tornozelo ou o pé não poderá derramar água fria sobre ele”. 

    Os fariseus se queixavam do abuso que Jesus fazia do sábado, porque ele não curava as segundas, quartas e sextas. Eles achavam que curar no sábado era exercer um trabalho. Jesus disse que a interpretação deles estava errada: “O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa da sábado”. 

    Podemos até escolher um dia da semana para evangelizar, mais o desejo de Jesus é que todos os dias possamos testemunhar do seu amor a outros. “Se possível com palavras” 

    - Lavar as mãos. 


    A tradição dos anciãos ensinava que “quem desprezar a lavagem das mãos será extinto da terra”. Um fariseu que comia com Jesus ficou perplexo ao ver que ele não lavou as mãos antes de comer (Lc.11.37,38). Jesus lhes disse que eles estavam enfatizando a coisa errada: “ vós, fariseus, limpais o exterior do copo e do prato, mas o vosso interior está cheio de rapina e perversidade. Insensatos! Quem fez o exterior não é o mesmo que fez o interior?” (Lc.11.39,40). 

    Jesus exigia justiça de coração em vez da fidelidade a regras.

    - Associar-se com pecadores. 


    Os fariseus evitavam associar-se com pecadores, evitando assim a contaminação cerimonial. Criticavam Jesus por não escolher adequadamente suas amizades, para eles Jesus não era santo porque conversava com samaritanos, ajudava os romanos e comia e bebia com publicanos e pecadores. A resposta de Jesus não poderia ser melhor. “Eu não vim chamar os justos mais os pecadores para o arrependimento” . “Não precisa de médico os sã, mas os doentes”. (Lc 5.31,32)

    CONSIDERAÇÕES FINAIS


    Não podemos esquecer que Jesus ao encarnar-se, fazendo-se homem, obteve as mesmas limitações que nós temos, provando até a morte. Venceu todas as barreiras e todas as tentações para cumprir sua missão e saiu vencedor. 

    Portanto, não podemos apresentar desculpas diante de Deus, para deixar de cumprir a nossa missão, fomos todos vocacionados a pregar o evangelho de Cristo, e se possível com palavras.

    Paulo Roberto
    Parte I  |  Parte II  |  Parte III  |  Final

    0 comentários:

    Postar um comentário